A Eucaristia «constrói a Igreja» e é um «sacramento eminentemente comunitário e social» | Diocese Bragança-Miranda

O bispo emérito de Bragança-Miranda presidiu à Missa vespertina da Ceia do Senhor na Sé diocesana e afirmou que a Eucaristia “constrói a Igreja” e é um “sacramento eminentemente comunitário e social”.

“A Eucaristia é sacramento eminentemente comunitário e social. O mandamento novo da caridade fraterna – «assim como Eu fiz, vós façais também» (Jo 13,15) – promulgado por  Jesus na Última Ceia ao mesmo tempo em que instituiu a Eucaristia, está estruturalmente vinculado à Eucaristia”, afirmou D. António Montes Moreira.

O bispo emérito da Bragança-Miranda preside as celebrações da Semana Santa na diocese, que se encontra em situação de sede vacante, após a nomeação, pelo Papa Francisco, de D. José Cordeiro como arcebispo de Braga.

Na homilia a Missa que evoca a instituição da Eucaristia, D. António Montes disse que “uma Eucaristia celebrada com divisões é uma contradição”.

“Vivamos lá fora no dia-a-dia a união que celebramos aqui dentro da igreja. Promovendo o bom entendimento e a fraternidade no plano pessoal, familiar e social e  transformando situações e estruturas sociais injustas que ofendem a dignidade humana, criada à imagem e semelhança de Deus”, afirmou.

Para o bispo emérito de Bragança-Miranda, o “desafio permanente” para a vida de “cristãos eucarísticos coerentes” consiste em “levar a celebração da Eucaristia para a vida servindo os irmãos à imitação de Jesus que, no dia da instituição da Eucaristia, lavou os pés aos seus discípulos”.

A Missa vespertina da Ceia do Senhor, que evoca a instituição da Eucaristia e do sacerdócio, recordando a Última Ceia, assinala o início do Tríduo Pascal, o momento central do ano litúrgico, no qual a Igreja Católica revive os momentos da prisão, julgamento e morte de Jesus, culminando na celebração da sua ressurreição, a Páscoa.

 

Texto: Paulo Rocha in Agência Ecclesia

Fotografia: Bruno Luís Rodrigues/SDCS