D. António Montes Moreira alerta padres para risco de viver como «funcionários negligentes» | Diocese Bragança-Miranda

D. António Montes Moreira, bispo emérito de Bragança-Miranda, presidiu hoje à Missa Crismal na Catedral de Bragança, alertando para alguns “perigos” na vida dos sacerdotes, que hoje renovaram as suas promessas.

“Permito-me alertar para dois perigos no desempenho do ministério sacerdotal: a tentação de assumir atitudes de funcionário negligente e o risco de se converter em ator na celebração dos sacramentos particularmente da Eucaristia”, indicou, numa homilia enviada à Agência ECCLESIA.

O responsável destacou que o padre” não é um funcionário que termina o serviço às cinco horas da tarde e só volta a ocupar-se dele na manhã seguinte”.

“O pastor de almas exerce o ministério a tempo inteiro e com dedicação exclusiva”, insistiu.

D. António Montes Moreira referiu ainda que, se na Eucaristia o celebrante está voltado para o povo, ele “não é um ator que celebra e representa para o povo”.

“É o presidente da comunidade que, juntamente com a oração desta, apresenta ao Senhor a sua própria oração. Assim sendo, o vosso ministério de apóstolos será tanto mais fecundo quanto mais fiel se tornar em cada dia a vossa condição de discípulos do Senhor”, indicou.

A Diocese de Bragança-Miranda encontra-se em situação de sede vacante, após a nomeação, pelo Papa Francisco, de D. José Cordeiro como arcebispo de Braga.

O administrador diocesano, mons. Adelino Paes, convidou D. António Montes Moreira para presidir à Missa Crismal, celebração reservada a um bispo.

“Na qualidade de bispo Emérito, sinto-me em comunhão com a Diocese. Uma comunhão iniciada há vinte anos com a minha ordenação episcopal nesta Catedral e cimentada ao longo da caminhada eclesial percorrida convosco como bispo diocesano durante dez anos”, disse o presidente da celebração.

Saúdo-vos a todos no Coração de Cristo, estimados Padres, vindos dos quatro cantos da Diocese. É também momento para agradecer a vossa dedicação ao ministério pastoral, cada vez mais empenhativo neste momento de carestia de vocações sacerdotais”.

Durante a celebração foram recordados os sacerdotes da diocese que comemoram datas jubilares de ordenação presbiteral e os quatro padres que faleceram desde a Quinta-Feira Santa do último ano.

Na manhã de Quinta-feira Santa, os padres das várias dioceses do mundo reúnem-se em volta dos seus bispos, para a celebração da chamada Missa Crismal, em que são abençoados os óleos dos catecúmenos e dos enfermos e consagrado o óleo do crisma, utilizado na celebração de vários sacramentos.

Texto: Octávio Carmo, in Agência Ecclesia

Fotografia: António Rodrigues/Mensageiro de Bragança