Comissão Justiça e Paz | Diocese Bragança-Miranda

Informações: 

A Comissão Justiça e Paz da Diocese de Bragança/Miranda (CDJPBM) é um órgão constituído por leigos, respondendo perante o Bispo da Diocese e coordenando-se com a Comissão Nacional Justiça e Paz (CNJP), integrada na Conferência Episcopal Portuguesa.

A Comissão Diocesana Justiça e Paz da Diocese de Bragança (a partir de agora designada por Comissão ou por CDJP) goza de autonomia relativa perante as instituições mencionadas no parágrafo anterior, em respeito e vinculação às doutrinas religiosa e social da Igreja Cristã Católica.

Integra a Comissão um sacerdote com a função de assistente espiritual.

 

Missão

A CDJP tem como missão:

a)   promover e defender a Justiça e a Paz, à luz do Evangelho e da Doutrina Social da Igreja;

b)   estudar e divulgar a doutrina social da Igreja;

c)   analisar problemas relativos ao desenvolvimento dos povos, aos direitos humanos, ao acesso aos bens económicos, sociais e culturais, à justiça e à paz segundo o Evangelho, prestando particular atenção aos grupos mais vulneráveis da sociedade;

d)   construir ideias e estratégias para o fomento do espírito ecuménico, da integração interétnica e intercultural, da preservação ecológica e de uma cidadania ativa e responsável;

e)   promover ações em favor do desenvolvimento dos direitos humanos, da justiça e da paz;

f)   promover a consciência de uma solidariedade e de uma responsabilidade verdadeiramente universais;

g)   estimular o compromisso esclarecido e responsável dos cristãos e dos cidadãos em geral no campo das atividades político-sociais e cívicas, respeitando a liberdade de cada um e o legitimo pluralismo de opções, dentro do contrato social garantedor da liberdade de todos e cada um no espaço público de todos;

h)   dialogar positivamente com as diferentes igrejas, com as comunidades religiosas e com todos os homens e mulheres, quando animados do espírito da verdadeira paz, que pressupõe a igualdade de cidadania e de género, no acesso e uso dos bens sociais e culturais;

i)    colaborar, dentro das suas missão, finalidades e âmbito de ação, com as comissões diocesanas de justiça e paz e com os outros organismos da Igreja Católica.

 

Finalidades

Entre outras, a CDJP persegue as seguintes finalidades:

a)    estudar a doutrina social da Igreja e contribuir para que ela seja divulgada e posta em prática;

b)    coligir e analisar informações sobre situações e problemas, quer nacionais, quer internacionais, relativos ao desenvolvimento dos povos, aos direitos humanos, à justiça e à paz, apreciar tais situações e problemas segundo o Evangelho e a doutrina social da Igreja e dar a conhecer o resultado das suas reflexões tendo em vista também os valores da equidade;

c)    construir conhecimento sobre as denegações da justiça e as violações dos direitos humanos que se verifiquem em situações concretas, recolhendo elementos objetivos e completos sobre tais situações, formular juízos acerca delas e afirmar a sua solidariedade cristã para com as vítimas;

d)    construir conhecimento e analisar situações de injustiça social no interior da sociedade em geral e das organizações, públicas ou privadas, em particular;

e)    estudar e formular pareceres sobre situações que mereçam a particular reflexão e intervenção da Igreja Cristã Católica;

f)    apoiar todas as iniciativas que, genuinamente: persigam e promovam a justiça, a paz, a igualdade de direitos e a correta integração das minorias e dos pobres; e fomentem sãs dinâmicas de integração interétnica e intercultural;

g)    denunciar, estudar e intervir nos problemas ecológicos que se coloquem como obstáculo e ameaça ao justo uso e equilíbrio do planeta Terra e a uma verdadeira equidade entre os seres humanos.

 

Domínios de intervenção

Entre outros domínios possíveis de intervenção, a CDJP exerce a sua atenção sobre:

a)    o aprofundamento e a difusão da doutrina social da Igreja nas suas múltiplas vertentes;

b)    a defesa e promoção dos direitos humanos, incluindo a sua componente económica e social;

c)    a problemática contemporânea do emprego, desemprego e dos direitos laborais;

d)    a ética empresarial e a responsabilidade social das empresas;

e)    a denúncia das grandes desigualdades sociais, no nosso país e no mundo;

f)    o empenhamento na luta contra a pobreza e a exclusão social;

g)    a atenção devida à prossecução de uma globalização mais justa e um desenvolvimento sustentável para todos os povos;

h)    a denúncia das guerras e a promoção de uma cultura que privilegie as vias pacíficas de resolução de conflitos;

i)     a defesa de uma sociedade segura e livre;

j)     a valorização do desenvolvimento saudável da população e do acesso universal à saúde;

k)    a defesa e a promoção da dignidade da vida humana;

l)     a educação para o desenvolvimento global e para a sustentabilidade ambiental;

m)   a sensibilização das gerações mais novas para o seu empenhamento na construção da justiça e da paz.

 

Estratégias de intervenção

A CDJP procura estabelecer parcerias com entidades que prossigam objetivos comuns e pratica uma metodologia de trabalho em rede com os diferentes parceiros.

Como estratégia de comunicação e divulgação, a CDJP utilizará as estruturas tecnológico-comunicacionais eletrónicas (página online da Diocese, página online da CNJP e página de facebook própria). Utilizará ainda a comunicação escrita em jornais e a leitura ou afixação de textos nas Paróquias das Unidades Pastorais.

Como estratégia de ação/intervenção utilizará, quando possível: ações de rua, leitura ou afixação de textos em igrejas, encontros, seminários, painéis, workshops, simulações e todas aquelas que se afigurarem próprias da natureza dos objetivos a alcançar.

Constituição da Comissão:

  • Presidente: Henrique da Costa Ferreira
  • Equipa: António Manuel Sousa Leal de Oliveira, Carlos Manuel Nascimento Fernandes, Elisabete da Conceição Lourenço Pinelo, Maria da Conceição da Costa Martins, Maria Isabel Barreiro Ribeiro, Pedro Miguel dos Santos Pires Guerra
  • Assistente Espiritual: Pe. Octávio Augusto Sobrinho Alves

Tlm.: 91 944 14 37
E-mail: cjusticaepaz@gmail.com
Página de Facebook
Morada Postal: Casa Episcopal, Rua Emídio Navarro, 2, 5300-210 Bragança, Portugal
GPS: 41º48'25"N 6º45'17"W

 

Informação atualizada em: 04.02.2020, às 22h53