Trasladação de D. Abílio Vaz das Neves para a Catedral - 08.06.2019 | Diocese Bragança-Miranda

D. Abílio Augusto Vaz das Neves, 40.º bispo da Diocese de Bragança-Miranda, vai ser trasladado para a Catedral, em Bragança. A celebração terá lugar a 8 de junho, data em que se assinala o 125.º aniversário do seu nascimento.

Natural de Ifanes, no concelho de Miranda do Douro, foi ordenado presbítero em 07.12.1919 e ordenado bispo a 28.01.1934.

Exerceu o seu ministério episcopal como bispo diocesano de Cochim (India), entre 02.02.1934 e 06.12.1938. Mais tarde, em 30.03.1939, viria a assumir a Diocese de Bragança-Miranda onde esteve como Pastor até 20.02.1965.

Foi durante o seu episcopado que se fundou o jornal "Mensageiro de Bragança" (1940), a Casa de Trabalho Patronato de Santo António (1940), a congregação das Servas Franciscanas Reparadoras de Jesus Sacramentado (1950), o Colégio de S. João de Brito (Bragança) e o Colégio Diocesano (Mogadouro).

Responsável pela conclusão das obras do Seminário de S. José, em Bragança, também mandou fazer obras na atual Casa Episcopal bem como no Seminário de Vinhais. Apoiou a construção da Escola do Magistério Primário de Bragança criando incentivos para os melhores alunos e apoiou a instalação do Carmelo da Sagrada Família, em Torre de Moncorvo.

Entre 1940 e 1948 realizou Congressos Eucarísticos em Bragança, Miranda do Douro, Mirandela e Torre de Moncorvo. Em 1945, por ocasião dos 400 anos da Diocese, convocou o último Sínodo Diocesano, no qual se promulgaram as novas Constituições do Bispado.

Deu passos determinantes para que a Diocese tivesse uma Catedral com dignidade.

Aos 71 anos  pediu a resignação episcopal. A 20.02.1965, a Santa Sé publica oficialmente a sua resignação, passando a assumir a titularidade episcopal de Silli (em Numídia) até 27.01.1971.

Faleceu em Macedo de Cavaleiros, a 07.03.1980.

A celebração (oração no cemitério de Ifanes, às 09h00, seguida de eucaristia, às 10h30, na Catedral) será presidida por D. José Cordeiro, bispo diocesano, e contará com a presença do presbitério, dos familiares, autoridades e fiéis leigos.