Bispos Eméritos | Diocese Bragança-Miranda

D. FREI ANTÓNIO MONTES MOREIRA, Bispo Emérito

medium_dmontes.jpg

Nasceu em 30/04/1935, no lugar de Fortunho, freguesia de S. Tomé do Castelo, Diocese de Vila Real. Frequentou o Seminário franciscano de Montariol (Braga), Convento do Varatojo (Torres Vedras), Convento dos Franciscanos em Leiria e Seminário da Luz (Lisboa).

Fez os primeiros votos religiosos a 15/08/1951 e fez os votos perpétuos a 24/10/1957. Foi ordenado presbítero em 13/07/1958.

Depois de concluir o curso de Teologia no Seminário da Luz, em Lisboa, cursou a Faculdade de Teologia e Direito Canónico da Universidade Católica de Lovaina, na Bélgica, onde se doutorou, em 1964, com a tese «Potamius de Lisbonne et la Conterverse Ariene» sobre os escritos e a doutrina do primeiro Bispo conhecido de Lisboa, Potâmio, em meados do século IV.

Lecionou Religião e Moral, Sagrada Escritura, Sacramentologia, Teologia Dogmática e sobretudo História da Igreja e Patrologia em diversas instituições de ensino, nomeadamente no Seminário da Luz, na Escola Agrícola da Paiã (Pontinha), Seminário dos Olivais, Centro de Estudos Eclesiásticos/Instituto Superior de Estudos e no Instituto de Cultura Superior Católica, em Lisboa.

Ingressou em 1968 na Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa, na qual, para além de professor, desempenhou diversos cargos, entre os quais Secretário da Faculdade de Teologia da Lisboa (1968/1981); Vogal do Conselho Superior da Universidade (1974/1985); Secretário da Secção de Filosofia de Lisboa (1977/1981); Director do Centro de Estudos de História Religiosa (1999/1992).

Foi orientador da tese de D. Manuel Clemente.

Em 1996 foi admitido na Academia Portuguesa da História como membro correspondente e, três anos depois, ascendeu a académico de número.

Na Ordem Franciscana (Frades Menores) desempenhou os cargos de Conselheiro Provincial (1969/1975), Conselheiro Provincial e Secretário Provincial da Formação e dos Estudos (1978/1981), Superior Provincial (1984/1991), Visitador-Geral do Pontifício Ateneu "Antonianum" (Roma) e do "Studium Biblicum Franciscanum" (Jerusalém); Conselheiro Geral em Roma (1991/1997); Visitador Geral dos Franciscanos da Terra Santa (1997/1998).

De 1999 a 2001 foi Diretor do Secretariado Geral da Conferência Episcopal, e entre 2000 e 2001, Membro do Conselho Presbiteral do Patriarcado.

No dia 13/06/2001 foi nomeado o 43.º Bispo desta diocese, pelo Papa João Paulo II, tendo sido o primeiro do novo milénio e o primeiro a ser ordenado na Catedral, em Bragança, a 14/10/2001, por D. José Policarpo, D. António José Rafael e D. Joaquim Gonçalves.

Por limite de idade, a sua resignação foi aceite a 18/07/2011. Sucedeu-lhe D. José Cordeiro.

É Diretor Espiritual do Secretariado Nacional do Movimento dos Cursilhos de Cristandade, desde Novembro de 2011.

Chefe da Delegação da Santa Sé na Comissão Paritária da Concordata foi-lhe atribuído o grau de Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique, pela Presidência da República, em 19/06/2014.

É investigador do Centro de Estudos de História Religiosa da Universidade Católica Portuguesa.

Autor de diversas obras, tem um grande número de artigos publicados em jornais e revistas de importante envergadura científica, doutrinal e informativa, tendo mantido com alguns deles uma colaboração regular.

Conta, igualmente, com alguns prefácios e recensões a obras de diversos autores.

Residência:
Seminário Franciscano da Luz, Largo da Luz, 11
1600-491 Lisboa, Portugal
Tlf.: + 351 21 71 40 515
E-mail: montes@ofm.org.pt

 

D. ANTÓNIO JOSÉ RAFAEL, Bispo Emérito

medium_antonio_jose_rafael.jpgNasceu em 11/11/1925, em Paradinha, concelho de Moimenta da Beira, Diocese de Lamego.

Entrou para o Seminário de Resende, em Outubro de 1937, tendo sido ordenado presbítero em 22/08/1948.

Foi prefeito e professor de Latim e de Religião, no Seminário de Lamego, e administrador do jornal “A Voz de Lamego”.

Licenciado em Filosofia pela Pontifícia Universidade de Salamanca, em 1954, foi nomeado vice-reitor do Seminário de Resende e cónego da Sé de Lamego.

Naquela Diocese exerceu diversas funções pastorais, nomeadamente de Diretor espiritual do Movimento dos Cursos de Cristandade (1964) e colaborador do Congresso Eucarístico; delegado diocesano da Comissão Episcopal de Vigilância da Fé e presidente da Comissão Diocesana do Ano Santo e da Comissão dos Centenários.

Em 1976 foi nomeado pelo Papa Paulo VI, bispo auxiliar de Bragança e Bispo Titular de Budua, tendo a sua Sagração episcopal ocorrido na Sé de Lamego, em 13/02/1977.

Acompanhado por D. Manuel de Jesus Pereira, entrou solenemente na Diocese de Bragança a 19/03/1977.

Na sequência do falecimento de D. Manuel de Jesus Pereira é eleito Vigário Capitular, ficando provisoriamente à frente dos destinos da Diocese.

Em 01/03/1979, o Papa João Paulo II nomeia-o Bispo Residencial de Bragança-Miranda. Toma posse em 24/03/1979, na igreja de S. Francisco, em Bragança.

Ao longo do seu ministério, foi responsável pela projeção da nova Catedral de Bragança, que começou a ser construída em 1981, e foi dedicada a 07/10/2001, no seu último ano à frente da diocese.

Resignou em 13/06/2001 tendo-lhe sucedido nessa ocasião, D. António Montes Moreira, e em 2011, D. José Cordeiro.

Residência:
Fundação Betânia – Centro Apostólico de Acolhimento e Formação
Quinta do Seixo, Cabeça Boa

5300-852 Bragança, Portugal

Informação actualizada em 28.04.2017.